Facebook põe fim a campanhas de desinformação

2019-09-20 O Facebook avançou que está a tomar medidas reforçadas para evitar que as suas plataformas sejam utilizadas para manipular a opinião pública. Já removeu mais de 500 contas, páginas e grupos que disseminavam conteúdo potencialmente falso, tanto no Facebook como no Instagram.

Assim, tomou medidas nos anúncios políticos em preparação para as eleições presidenciais norte-americanas de 2020 e pôs fim a duas campanhas de desinformação com origem no Iraque e na Ucrânia. Segundo Nathaniel Gleicher, diretor de cibersegurança do Facebook, numa publicação no blog da empresa, a sua equipa removeu 244 contas, 269 páginas e 80 grupos no Facebook e ainda sete contas de Instagram que estavam ligadas às duas ações de manipulação de informação.

Adiantou ainda que as entidades por trás da campanha de desinformação ucraniana utilizaram contas falsas para gerir diversos grupos e páginas de Facebook, que mudaram de nome para iludir o público e levá-lo para websites que se faziam passar por meios noticiosos legítimos. A campanha estava a ser feita por uma agência de relações públicas ucraniana que terá gasto cerca de 1,6 milhões de dólares em anúncios para o Facebook e o Instagram. O modus operandi da campanha iraquiana era similar.
 

2019-10-10 | Atualidade Nacional

Para disponibilizar inovações em data science e IA para o retalho


2019-10-08 | Atualidade Nacional

Regulador flexibiliza calendário para dar resposta às preocupações da MEO


Em causa está a preferência dos consumidores pelo online


2019-10-17 | Breves do Sector

Em parceria com o Dinheiro Vivo e a TSF


2019-10-11 | Breves do Sector

Com um total de cinco projetos distinguidos nas várias áreas