Facebook põe fim a campanhas de desinformação

2019-09-20 O Facebook avançou que está a tomar medidas reforçadas para evitar que as suas plataformas sejam utilizadas para manipular a opinião pública. Já removeu mais de 500 contas, páginas e grupos que disseminavam conteúdo potencialmente falso, tanto no Facebook como no Instagram.

Assim, tomou medidas nos anúncios políticos em preparação para as eleições presidenciais norte-americanas de 2020 e pôs fim a duas campanhas de desinformação com origem no Iraque e na Ucrânia. Segundo Nathaniel Gleicher, diretor de cibersegurança do Facebook, numa publicação no blog da empresa, a sua equipa removeu 244 contas, 269 páginas e 80 grupos no Facebook e ainda sete contas de Instagram que estavam ligadas às duas ações de manipulação de informação.

Adiantou ainda que as entidades por trás da campanha de desinformação ucraniana utilizaram contas falsas para gerir diversos grupos e páginas de Facebook, que mudaram de nome para iludir o público e levá-lo para websites que se faziam passar por meios noticiosos legítimos. A campanha estava a ser feita por uma agência de relações públicas ucraniana que terá gasto cerca de 1,6 milhões de dólares em anúncios para o Facebook e o Instagram. O modus operandi da campanha iraquiana era similar.
 

Para dar resposta às novas tendências de digitalização


Papel dos governos, empresas e cidadãos também é fundamental


Three Sweden arranca em junho e Telenor até final do ano


Rival Vodafone quer alcançar cobertura de 10 milhões de pessoas


No seu processo de digitalização e reajustamento à nova realidade


Consumidores vão manter por mais tempo dispositivos atuais


Entre as prioridades estão o digital e a economia verde


Defendendo implementação já no verão