Governo adia anúncio da estratégia para o 5G para depois das eleições

2019-09-12 O anúncio da estratégia nacional para o 5G, que o Governo previa fazer este mês, foi adiado para depois das legislativas. O Executivo justifica a decisão por aguardar ainda os resultados da consulta pública sobre a atribuição de espetro, que ainda não foi promovida pelo regulador setorial das comunicações. A Anacom garante que o processo está a decorrer de acordo com o programado.

A confirmação do adiamento da decisão para o próximo governo que sair das legislativas de 6 de outubro foi dada pelo gabinete do secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Alberto Souto de Miranda, em declarações ao ECO, confirmou que o dossiê vai passar para o próximo Governo. Mas já se adivinhava pela entrevista dada pelo governante, na passada sexta-feira, ao Jornal de Negócios, onde Alberto Souto de Miranda aformou que o Executivo avançaria assim que a Anacom terminasse a consulta pública. Garantia, no entanto, que  “Portugal e as empresas não estão atrasadas no 5G.

Recorde-se que, ao contrário da generalidade dos países europeus, ainda não se conhece qual será a estratégia nacional para a quinta geração móvel, fundamental para o processo arrancar. Entretanto, respondendo às críticas de alguns players do mercado, com destaque para a Altice Portugal, a Anacom continua a garantir que Tudo está a decorrer de acordo com o programado e segundo as determinações europeias. O regulador anunciou recentemente o roteiro para a libertação de espetro na faixa dos 700 Mhz, atualmente ocupada pela Televisão Digital Terrestre, que será feito de forma gradual, a partir de janeiro e por um período até seis meses.

2019-11-13 | Atualidade Nacional

Grupo sobe receitas e clientes em todos os segmentos de mercado


2019-11-13 | Atualidade Nacional

Com crescimento nos negócios fixo e móvel


Negócio deverá ficar fechado em 2020


Em causa está a preferência dos consumidores pelo online