Governo aprova decreto-lei para impedir eventual colapso das comunicações

2020-03-24 O Conselho de Ministros aprovou um decreto-lei com um conjunto de medidas excecionais para os operadores poderem agir, se os serviços críticos de telecomunicações do Estado ou da população ficarem em risco de colapsar. Nestes casos, poderão limitar ou mesmo bloquear serviços de streaming de vídeo, como o Netflix, e várias funcionalidades de tv paga.

"O Governo aprovou na segunda-feira ao final do dia um decreto-lei que especifica as medidas que os operadores de telecomunicações podem tomar para assegurar que os serviços críticos do Estado, e a população em geral não perdem acesso à rede durante o período de reclusão imposto pelo combate à pandemia do Covid-19", refere o comunicado do CM.

Os operadores de comunicações nacionais poderão assim "limitar ou mesmo bloquear serviços de streaming de vídeo (Netflix, HBO, entre outras), bem como as funcionalidades da denominada TV não linear (repetições, gravações, andar para a frente ou para trás nos vídeos)", salienta-se.

A decisão foi tomada tendo em conta a declaração do Estado de Emergência em curso, autorizando limitações aos downloads em plataformas de partilha de ficheiros (P2P), bem como de plataformas de videojogos online.

Fica claro que este tipo de medidas apenas serão executadas pelos operadores de telecomunicações "quando é necessário salvaguardar a funcionalidade dos serviços considerados críticos pelo Estado". E, sendo excecionais, obrigam à notificação do regulador do setor, a ANACOM, e ao Governo.


2020-03-27 | Atualidade Nacional

Tendo em conta o adiamento por causa da pandemia


2020-03-27 | Atualidade Nacional

Com alterações significativas nos padrés de utilização dos serviços


2020-03-24 | Atualidade Nacional

Grupo quer manter caminho e trajetória em 2020, apesar dos grandes desafios


2020-03-24 | Atualidade Nacional

Para salvaguardar grupos nacionais face ao impacto da pandemia


2020-03-20 | Atualidade Nacional

Em comunicado conjunto anunciam 6 compromissos


2020-03-20 | Atualidade Nacional

Depois da recusa da Prisa em renegociar no prazo dado pelo grupo nacional


2020-03-19 | Atualidade Nacional

Reconhecendo os argumentos apresentados pelos operadores


2020-03-19 | Atualidade Nacional

Regulador diz estar a analisar pedido