Grupo de trabalho para a cibersegurança apresenta relatório até 31 de julho

2019-05-06 O Governo avançou com a criação do Grupo de Trabalho para a Cibersegurança (GTCS). Vai avaliar, propor e desenvolver iniciativas destinadas a disseminar soluções e boas práticas de cibersegurança junto do tecido empresarial e explorar as oportunidades que a cibersegurança oferece enquanto setor económico. Terá que apresentar um relatório até final de julho.

A criação deste grupo de trabalho acaba de ser publicada em Diário da República, sendo composto por uma equipa com representantes de seis entidades, que vão definir as boas práticas nesta área destinadas às empresas e aos consumidores.
O GTCS tem representantes de seis entidades: Direção-Geral das Atividades Económicas (DGAE), Direção-Geral do Consumidor (DGC), Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI), Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) e Agência Nacional de Inovação (ANI).

Esta equipa terá ainda de consultar e envolver na sua missão outras 19 entidades, como associações empresariais e de defesa dos consumidores, instituições de ensino superior e entidades do setor empresarial (Euronext, Siemens, Sonae, etc.). Poderá ainda proceder à consulta ou solicitar a participação e audição de outras entidades, públicas e privadas, assim como de personalidades de reconhecido mérito.

Para o Governo, o uso crescente das tecnologias “apresenta um conjunto de riscos relacionados com a segurança”, “implicando desafios ao nível da cibersegurança que podem ter associados elevados impactos económicos”.

Este grupo de trabalho vai reunir-se nas instalações do Ministério da Economia, “sob acompanhamento dos Gabinetes dos membros do Governo responsáveis pelas áreas da indústria, comércio, serviços e defesa do consumidor” e deve apresentar “um relatório intercalar das suas atividades até 15 de maio de 2019 e um relatório final das suas atividades e resultados até 31 de julho de 2019”.
 

2019-08-02 | Atualidade Nacional

Sentido provável de decisão segue agora para consulta pública


Há menor procura dos modelos topo de gama


2019-07-25 | Breves do Sector

Nas modalidades de carregamento e pagamento por fatura