NOS reforça crescimento no 1º trimestre do ano

2019-05-09 Mais um trimestre de crescimento para a NOS. Entre janeiro e março, o grupo viu os lucros crescerem 21,5% e as receitas 0,6%, impulsionado pelo reforço de clientes nos serviços móveis e na tv. O investimento superou os 91 milhões, apostando-se sobretudo no reforço da rede de alta velocidade, agora nos 4,5 milhões de casas.

O resultado líquido consolidado do trimestre foi de 42,5 milhões de euros, um acréscimo de 21,5% face aos primeiros três meses de 2018. Já as receitas subiram 0,6%, para 385,3 milhões de euros, com as receitas de telecomunicações a compensarem um menor desempenho registado na área de cinema e audiovisuais. Aqui, as receitas recuaram 5%, para 25,8 milhões de euros, com a redução de blockbusters. Contabilizando apenas as receitas no negócio de telecomunicações, cresceram 1,1%, para 369,8 milhões de euros. O EBITDA foi de 160,7 milhões de euros, crescendo 2,1%, com a margem EBITDA a melhorar 0,6 pp para 41,7%.

O aumento do número de serviços e os ganhos de eficiência do grupo justificam estes resultados. O operador tem em curso um profundo programa de transformação, com vista a maiores níveis de eficiência e a tornar a organização cada vez mais focada.

A NOS registou um aumento do número de serviços de 116 mil face ao trimestre homólogo de 2018. No final do primeiro trimestre, tinha 9,556 milhões de serviços. No móvel, eram 4,75 milhões, mais 49,5 mil que no 1º trimestre de 2018, e na televisão por subscrição 1,326 milhões de clientes, depois dos 1,295 milhões verificados um ano antes. Já os serviços de banda larga fixa e voz fixa recuaram marginalmente, para 1,387 milhões (1,340 milhões um ano antes) e 1,772 milhões (1,755 milhões), respetivamente.

Já os serviços empresariais passaram de 1,48 milhões em 2018 para 1,512 milhões, refletindo a conquista de clientes relevantes no segmento corporate, quer no setor público quer privado.

O operador adianta ainda que se manteve o investimento nas infraestruturas de rede, que foi 81,7 milhões no trimestre. A cobertura de rede fixa atingiu, no final deste período 4,482 milhões de casas, mais 374 mil lares face ao trimestre homólogo de 2018. No total, o CAPEX foi de 91 milhões de euros.

2019-08-02 | Atualidade Nacional

Sentido provável de decisão segue agora para consulta pública


Há menor procura dos modelos topo de gama


2019-07-25 | Breves do Sector

Nas modalidades de carregamento e pagamento por fatura