Portugal entre os países “fortemente inovadores” da UE

2020-06-24 O nosso país subiu seis posições no ranking de inovação da União Europeia e é agora o 12º país  mais inovador, a sua melhor colocação do país de sempre, no European Innovation Scoreboard 2020. Que mostra que há um ambiente favorável à inovação, muitos inovadores, sobretudo nas PME, e um ambiente atrativo para a pesquisa e desenvolvimento no mercado nacional.

A pontuação do nosso país resulta ainda da elevada penetração da penetração de banda larga, as inovações em produtos e processos nas PME e dos estidanes estrangeiros de doutotoramento. Já os impactos nas vendas e os ativos intelectuais estão entre as caracteristicas consideradas mais graças nas várias dmensões da inovação.

Sendo que as pontuações mais baixas são dadas nas exportações de serviços intensivos em conhecimento,nos gastos de pesquisa e desenvolvimento do setor empresarial, no cofinanciamento privado de gastos públicos em pesquisa e desenvolvimento e e nas copublicações públicas e privadas.

Portugal passou assim do grupo de países "moderadamente inovadores" em 2019, para o atual grupo dos países "fortemente inovadores", onde estão a Bélgica, Alemanha, Áustria, Irlanda, França e Estónia.

Numa nova do ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, considera-se que os bons resultados de Portugal ao longo do tempo refletem o aumento da capacidade de inovação das empresas, das entidades de I&D (e da generalidade dos atores do Sistema Nacional de Inovação, incluindo as entidades públicas de apoio e promoção à I&D e à inovação. Sendo, pelo segundo ano consecutivo, líder numa das dimensões do ranking, de "inovação nas pequenas e médias empresas PME", tendo em conta indicadores que exprimem a percentagem destas empresas com inovação de produtos/processos, marketing/organizacional e a percentagem de PME inovadoras que colaboram com outras PME.

A nota destaca ainda que "sobressai também o desempenho nacional muito positivo no que diz respeito às condições de base para a inovação, sobretudo ao nível da atratividade e internacionalização do sistema de investigação e da penetração de banda larga, indicadores em que Portugal se encontra acima da média da UE". Destaca igualmente o contributo da qualificação dos recursos humanos para a subida no ranking, com especial destaque para o alargamento da população com ensino superior.

O comunicado assinala que nas restantes dimensões se destaca "a melhoria verificada ao nível da valorização económica da inovação, sobretudo em termos de emprego, fruto de uma subida bastante significativa do emprego em setores intensivos em conhecimento e em empresas de elevado crescimento".

Atividades de empreendedorismo ou no nascimento de novas empresas são também mencionadas como estando acima da média da UE e em linha com a média europeia em dimensões como a procura pública de produtos tecnologicamente avançado e nos procedimentos necessários para a criação de empresas. Os dados da Comissão Europeia do European Innovation Scoreboard referem-se aos progressos feitos pelos estados-membros em 2019.


2020-07-08 | Atualidade Nacional

Centro foca-se no serviço e apoio a clientes e parceiros na EMEAR


2020-07-07 | Atualidade Nacional

No âmbito do Plano de Ação para a Transição Digital


2020-07-07 | Atualidade Nacional

Presidente da APDC no webinar “A Step Into the Future”


2020-07-03 | Atualidade Nacional

Na sequência da sua integração no grupo que opera ao nível europeu


2020-07-02 | Atualidade Nacional

Regulador aprova vários projetos de decisão agora em consulta pública


2020-07-02 | Atualidade Nacional

Ficando responsável pela continuidade dos negócios


2020-07-02 | Atualidade Nacional

Comissão executiva percorre 20 municípios e 10 distritos


2020-07-01 | Atualidade Nacional

Empresa aposta em novas ofertas para dar resposta ao mercado


2020-07-01 | Atualidade Nacional

De acordo com estudo sobre o ecossistema nacional