Google promete revolucionar mercado de gaming

2019-03-25 A gigante tecnológica vai lançar ainda este ano em alguns mercados a Stadia, uma plataforma de gaming que funciona em todos os suportes e só precisa de ter uma ligação à internet. Com esta oferta, o mercado de gaming deixa de precisar de uma consola para os videojogos, o que ameaçará os players deste mercado.

Assim, a Google quer fazer no negócio dos videojogos o que a Netflix e a Spotify fizeram com os filmes e com a música: um serviço de streaming de jogos que só precisa de uma ligação à internet para funcionar e que suporta todas as plataformas, como o telemóvel, o computador ou a tv.

A nova oferta vai permitir jogar com uma qualidade de imagem 4K e HDR e a Google promete que no futuro virá a suportar 8K. Vai funcionar através da cloud pelo que os jogos deixam de ser processados no dispositivo local, como a consola ou o computador, e passam a ter nos servidores da Google.

Foi ainda desenvolvido um comando de jogos adaptado, que se liga por wi-fi aos servidores da Google e tem dois joysticks, assim como os típicos botões de controlo que fazem parte destes comandos. Um aciona o Google Assistant, para perguntar à Google como se conclui um nível mais difícil sem ter de sair do jogo e o outro serve para capturar o ecrã e entrar em direto no YouTube. Trata-se de apostar na dinamização do YouTube, um mercado com grande potencial, tendo em conta que os utilizadores do YouTube assistiram a 50 mil milhões de horas de conteúdo relacionado com videojogos no ano passado.

A Stadia não tem ainda data de lançamento. Sabe-se apenas que chegará mais para o final do ano, nos EUA, Canadá, Reino Unido e em grande parte da Europa.

2019-04-25 | Atualidade Nacional

Vão ser premiadas iniciativas de coesão, conhecimento e sustentabilidade


2019-04-18 | Atualidade Nacional

Na sequência da posição tomada pelo regulador


Gigante já tem 40 contratos de 5G em todo o mundo


Estudo da Indra sobre transportes mostra como será o futuro


2019-04-24 | Breves do Sector

Altran realizou 4ª edição da iniciativa


2019-04-15 | Breves do Sector

Sistema de gestão de tráfego aéreo não tripulado poderá reduzir as emissões de CO2 até 25%