Accenture 2020 Cyber Threatscape Report: responder aos ciberataques

2020-12-03 A transformação digital, as campanhas de phishing, a descontinuidade das operações de segurança da informação e as restrições financeiras estão a contribuir para um mundo cada vez mais complexo. E há pelo menos cinco tendências emergentes de cibersegurança que afetam as organizações e governos em todo o mundo. Para ajudar a antecipar os principais desenvolvimentos na cibersegurança e fornecer soluções para reduzir o risco das organizações, a Accenture acaba de anunciar o 2020 Cyber Threatscape Report.

Recomendando medidas que as organizações possam assegurar um futuro mais flexível e seguro, este estudo aponta cinco fatores que estão a influenciar o cenário das ameaças cibernéticas: a pandemia acelerou a necessidade de adoção de ferramentas de segurança adaptáveis, tendo em conta que pressionou as organizações, que lutam agora para manter a continuidades de negócios, num cenário de restrições de viagem e de trabalho remoto; há também novas e sofisticadas ameaças à continuidade de negócios, que têm como alvo plataformas como o Microsoft Exchange e OWA; a complexidade dos ataques cibernéticos torna a sua deteção cada vez mais difícil.; as práticas de ransomware alimentam hoje muitos negócios rentáveis e escaláveis; e a conetividade crescente, através de tecnologias poderosas, tem consequências, ao expor mais sistemas críticos.

Perante esta realidade, em que a crise humanitária e de saúde sem abriu as portas para um cibercrime cada vez mais inovador, as organizações podem tomar medidas para um futuro mais flexível e seguro se adotarem algumas medidas fundamentais. Como pensar "anytime, anywhere", garantindo a proteção de todos os utilizadores, dispositivos e tráfego de rede de forma consistente e com o mesmo grau de eficácia. Ser transparente, dando aos utilizadores o que precisam quando precisam e garantindo respostas mais ágeis e simplificar onde for possível, através da automatização de serviços onde isso fizer sentido são outras apostas. Tal como apostar na resiliência, tornando os planos de continuidade de negócios e a gestão de crises adequados para aos objetivos e apoiados pelos recursos e investimentos certos.

A Accenture garante que ao colocar estas medidas em prática, as organizações terão a oportunidade de superar a incerteza, emergir mais fortes das crises e obter maior resiliência num mundo cibernético.

Portugal é exceção, a par do Chipre, Lituânia e Malta


Até 2030 reduzirá em 50% as emissões por consumo de energia


Everything-as-a-service e conectividade ampliada são algumas


Estudo Tech Trends analisa tecnologias emergentes dos próximos 18 a 24 meses


Por cerca de 10 mil milhões de dólares


Europa defende que regulação digital cabe aos governos


Depois de assumir compromissos para com a privacidade com a CE