Espanha completa leilão de espetro 3.5 GHz para 5G em menos de um dia

2021-02-25 Em Espanha, os 20 MHz do espectro que restavam para o 5G, nas frequências 3400-3600 MHz, foram esta semana leiloados em menos de um dia. Telefonica e Orange foram os dois únicos operadores que se candidataram, adquirindo cada um uma licença para um lote de 10 MHz ao preço de reserva por 21 milhões de euros, válida até final de 2038.

Já em 2018, a Telefonica e a Orange adquiriram 90 e 100 MHz de espectro na faixa dos 3600-3800 GHz, respetivamente, enquanto a Masmovil e a Vodafone, que não participaram desta vez, ficaram com 80 e 90 MHz de frequências de 3,5 GHz. De todos os operadores, a Orange foi quem comprou mais espectro, com 110 MHz, m comparação com os 100 MHz adquiridos pela Telefonica.

O regulador espanhol das comunicações vai agora reorganizar a banda, para dar a todos os operadores blocos de espetro contíguos para suportar 5G e aumentar rapidamente a cobertura 5G. Segue-se, em março, o arranque do leilão do espectro dos 700 MHz e depois dos 26 GHz.

A estratégia espanhola para promover o 5G é uma prioridade máxima e faz parte da Agenda Digital Espanhola 2025. Foi apresentada a 23 de julho de 2020, em conjunto com o Plano Espanhol de Recuperação, Transformação e Resiliência. Como parte da estratégia, os operadores terão de assegurar uma cobertura de 75% da população até 2025, inclusive nas zonas rurais. O plano tem um valor de 300 milhões de euros no orçamento geral do Estado para 2021 e 2 mil milhões de euros até 2025

Gastos vão atingir os 12 mil milhões de dólares no final deste ano, antecipa a IDC


Na sequência da integração na Capgemini e para agregar engenharia e I&D


Durante a pandemia plataforma da Google já retirou 800 mil vídeos


Nova unidade vai definir códigos de conduta para as relações entre os players


De acordo com os dados mais recentes da Forbes


Pondo um final em todos os litígios que envolviam os dois grupos


Supreme Court considera que não houve violação da propriedade intelectual


Embora receie o impacto desta nova realidade na cultura de empresa