Estudo CE/BEI: Europa tem de investir mais na inovação em 5G

2021-02-23 A Europa tem de aumentar significativamente os investimentos privados em projetos privados assentes no 5G, de forma a beneficiar de todo o potencial de inovações que esta tecnologia permitirá. O alerta é de um estudo da CE, que considera os investimentos que estão a ser feitos insuficientes, sobretudo face a outras geografias, como a Ásia e os Estados Unidos.

O estudo "Acelerar a transição 5G na Europa", da Comissão Europeia e do Banco Europeu de Investimento, mostra que as empresas europeias que desenvolvem aplicações e modelos empresariais relacionados com 5G enfrentam défices significativos de financiamentos tanto por parte do setor público como privado e que os investimentos que estão a ser feitos nos Estados Unidos e na Ásia na nova geração móvel são muito mais significativos.

Considera-se que a implantação acelerada de infraestruturas 5G se tornou um verdadeiro ‘campo de batalha' que é chave numa luta mais vasta pelo controlo das indústrias do futuro. Em paralelo, a corrida à construção de redes 5G, para tirar proveito de todos os benefícios que estas redes poderão trazer, ganhou uma nova urgência com a forte aceleração da digitalização, na sequência da pandemia da Covid-19. Por isso, a Europa e corre o risco de ficar atrás dos seus concorrentes globais.

O estudo, considerado a primeira análise abrangente da disponibilidade da UE para financiar a transição tecnológica, industrial e de inovação em grande escala através do 5G, destaca que, neste contexto, será necessário avançar com um significativo aumento dos investimentos em projetos digitais inovadores de 5G, de forma a tirar proveito de todo o potencial inovador desta tecnologia no espaço europeu.

Os dados mostram que existe uma significativa lacuna em termos de financiamentos entre a Europa e os Estados Unidos, no que respeita ao financiamento de capital de risco para o ecossistema de inovação 5G: entre 4,6 mil milhões e 6,6 mil milhões de euros anuais. Um verdadeiro fosso de investimento que representa um grande desafio para o espaço comunitário, que corre o risco de ficar para trás na corrida à liderança do 5G, num contexto recuperação da pandemia que é incerto.

Considerando-se o 5G um motor fundamental para promover a competitividade, a inovação e o crescimento económico da Europa na próxima década, assegurando simultaneamente a autonomia digital estratégica da UE, defende-se como extremamente importante aumentar significativamente o investimento no ecossistema do 5G, para garantir a manutenção de uma posição forte na corrida tecnológica global. Para isso, o estudo sugere o aumento dos investimentos nos projetos de startups digitais, que será fundamental para um maior desenvolvimento e adoção das tecnologias 5G

Sobretudo na saúde, energia e produção industrial


Já contabilizando a aquisição da Altran


Com mudanças voluntárias de emprego e aumento de competências


Big techs têm dois meses para negociar com os media do país


Com investimento europeu de quase 10 mil milhões de euros