Huawei inaugura o seu maior centro de cibersegurança

2021-06-15 A Huawei inaugurou, em Dongguan, China, o seu maior Cyber Security and Privacy Protection Transparency Center. O novo projeto, dedicado à cibersegurança e à privacidade de dados, está aberto à participação de reguladores, auditores independentes e entidades de standards, bem como de clientes, parceiros e fornecedores da empresa, de forma a alavancar a capacitação de toda a indústria, fruto da partilha de conhecimento e da aposta no estreitamento de parcerias.
No âmbito do arranque deste centro de cibersegurança, o grupo lançou o seu Product Cyber Security Baseline, que ganha especial destaque por ser a primeira vez que a empresa disponibilizou, como um todo, a sua estrutura básica de segurança de produto e práticas de gestão para a indústria.
Assumido como o culminar de mais de uma década de experiência em gestão de segurança de produto, incorporando uma ampla gama de regulamentações externas, standards técnicos e requisitos regulamentares, o Product Cyber Security Baseline, em conjunto com outros mecanismos de governance, ajuda a garantir a qualidade, segurança e fiabilidade dos produtos da empresa. Ao longo dos anos, a Huawei construiu mais de 1500 redes que conectam acima de três mil milhões de pessoas em 170 países e regiões. E garante que nenhuma dessas redes alguma vez experimentou um grave incidente de segurança.
"Esta é a primeira vez que partilhamos a nossa estrutura-base de segurança com toda a indústria, não apenas com os principais fornecedores. Queremos convidar todos os stakeholders, incluindo clientes, reguladores, entidades de standards, fornecedores de tecnologia e entidades de auditoria, para se juntarem à Huawei na discussão e no desenvolvimento de baselines de cibersegurança. Em conjunto, podemos melhorar continuamente a segurança do produto em toda a indústria.", referiu Sean Yang, Diretor do Global Cyber Security and Privacy Protection Office da Huawei.
"A cibersegurança é mais importante do que nunca. Como indústria, é essencial que trabalhemos em conjunto, partilhemos as melhores práticas e nos esforcemos por desenvolver as nossas capacidades coletivas em governance, standards, tecnologia e auditoria. Precisamos de dar ao público em geral e aos reguladores em particular um motivo para confiarem na segurança dos produtos e serviços que utilizam diariamente. Juntos, podemos encontrar o equilíbrio certo entre segurança e desenvolvimento, num mundo que é cada vez mais digital", frisou Ken Hu, Rotating Chairman da Huawei.
Nos últimos anos, a digitalização da indústria, associada a novas tecnologias como 5G e inteligência artificial, tornaram o ciberespaço mais complexo do que nunca, agravado pelo facto de as pessoas passarem longos períodos online nesta fase da pandemia COVID-19. Ou seja, estas tendências levaram a um aumento de novos riscos de cibersegurança.
Face a esta realidade, sobretudo para dar uma resposta estruturada às necessidades da indústria, a Huawei abriu as portas do novo Cyber Security and Privacy Protection Transparency Center, fornecendo uma plataforma para que os stakeholders da indústria partilhem a sua experiência em cyber governance e trabalhem em conjunto soluções técnicas de excelência. O centro foi projetado para disponibilizar ao mercado soluções e partilhar experiências, facilitar a comunicação e inovação conjunta e apoiar testes e auditorias de segurança. Esta nova infraestrutura estará à disposição de reguladores, auditores independentes e entidades de standards, bem como de clientes, parceiros e fornecedores da Huawei.
Para promover uma abordagem uniforme à cibersegurança na indústria de telecomunicações, organizações como GSMA e 3GPP também têm trabalhado com os stakeholders da indústria para promover as NESAS Security Assurance Specifications e outras certificações independentes. Estas baselines tiveram ampla aceitação na indústria e vão desempenhar um papel fundamental no desenvolvimento e na auditoria de redes seguras.
De acordo com Mats Granryd, Diretor Geral da GSMA, "a disponibilização de serviços existentes e novos na era 5G dependerá fortemente da conectividade oferecida pelas redes móveis, e vai sobretudo depender do facto de a tecnologia subjacente ser segura e fiável. Iniciativas como a GSMA 5G Cybersecurity Knowledge Base, projetada para ajudar os stakeholders a entender e mitigar os riscos de rede, e a NESAS, uma estrutura de garantia de segurança em todo o sector, são pensadas para incrementar melhorias nos níveis de segurança de equipamentos de rede em todo o setor."


Garantindo o foco na inovação, IA e capacidades analíticas


Cellnex continua a crescer através de aquisições por toda a Europa


Qualcomm e Amazon estão entre os novos parceiros


Com a criação de um grupo de peritos para analisar esta área


Concorrente da Uber está prestes a entrar em bolsa