Metaverso poderá ter valor económico de 5 biliões de dólares em 2030

2022-06-29 Com um potencial para gerar um valor de mais de 5 biliões de dólares em 2030, o metaverso é demasiado importante para ser ignorado pelas empresas. Só no ano passado, os investimentos de venture capital e de fundos de equity privados alcançaram os 13 mil milhões de dólares e os investimentos totais foram de 57 mil milhões. Só nos primeiros cinco meses deste ano, esse valor mais do que duplicou, para 120 mil milhões de dólares. Os números são do novo relatório da McKinsey, o "Value creation in the metaverse".
Este trabalho destaca que o impacto do metaverso varia de indústria para indústria, embora tenha impactos em todas. Assim, em 2030 o e-commerce será a maior força económica (com um impacto entre 2,5 biliões e 2,6 de dólar), à frente de setores como aprendizagem virtual (entre 180 mil milhões e 270 mil milhões de dólares), publicidade (entre 144 mil milhões e 206 mil milhões) e gaming (entre 108 mil milhões e 125 mil milhões).

Este relatório fornece uma visão clara daquilo que é o metaverso, bem como o que os pioneiros estão a fazer, o que está a alimentar o investimento no metaverso e o potencial para as empresas de B2B e do setor de bens de consumo, um conhecimento fundamental para as empresas que procuram entrar no metaverso, independentemente das suas dimensões e características. O relatório tem por base múltiplas perspetivas e análises, incluindo um inquérito realizado a mais de 3.400 consumidores e executivos sobre a adoção do metaverso, o seu potencial e o seu provável impacto no comportamento dos consumidores. Os investigadores entrevistaram, ainda, alguns dos criadores do metaverso, bem como especialistas da indústria.
Destacando-se que o potencial valor económico do metaverso, tendo em conta os use cases de consumidores e empresas, se situa em mais de 5 biliões de dólares em 2030, o equivalente à terceira maior economia do mundo, o Japão, o trabalho destaca que trata inúmeras novas oportunidades de crescimento em várias indústrias na próxima década. Assim, tem o potencial de criar novos modelos de negócio, produtos e serviços, assumindo-se como um canal de engagement nos objetivos do business-to-consumer and business-to-business.
As empresas que já aproveitam o metaverso podem construir vantagens competitivas duradouras. Por isso, os líderes empresariais devem desenvolver uma posição estratégica, definindo os seus objetivos no metaverso e o papel que querem desempenhar; testando, aprendendo e adotando a tecnologia e lançando atividades, monitorizando os resultados e examinando o comportamento dos utilizadores; e preparando-se para escalar esta aposta, identificando as capacidades necessárias e incorporando o metaverso no seu modelo de funcionamento. Devem também explorar a possibilidade de se tornarem eles próprios utilizadores do metaverso.
Considera-se ainda que o metaverso coloca desafios urgentes às empresas, aos seus empregados, aos developers e criadores de conteúdos, assim como aos consumidores.
Parte da força de trabalho precisará de requalificação para esta nova área e as cidades e países terão que se posicionar como hubs para o seu desenvolvimento, de forma a fazer frente à concorrência global e ter capacidade de atrair talento e investimento. O metaverso também tem implicações sociais e a multiplicidade de stakeholders terá de definir um roadmap para uma experiência no metaverso que seja ética, segura e inclusiva. Terão ainda de ser definidas diretrizes em torno de questões como a privacidade dos dados, segurança, ética e regulamentação, conformidade, saúde física e segurança, sustentabilidade e equidade.
O trabalho, que envolveu um survey a mais de 3,4 mil consumidores e executivos, revela que há um enorme interesse em torno do potencial do metaverso. Quase 60% dos consumidores que utilizam a versão inicial do metaverso estão entusiasmados com a transição das atividades diárias, sendo a conectividade entre as pessoas o driver principal, seguido do potencial para explocar novos mundos digitais. Cerca de 95% dos líderes empresariais espera
o metaverso tenha um impacto positivo na sua indústria dentro de cinco a dez anos e 61% esperam mudar moderadamente o modo de funcionamento. 31% afirmam que o metaverso irá mudar fundamentalmente a forma como a sua indústria funciona. As indústrias mais suscetíveis de serem afetadas pelo metaverso incluem consumidores e retalhistas, meios de comunicação e telecomunicações e cuidados de saúde.



DESI 2022 mostra progressos e lacunas persistentes


Empresa quer investir até 6,5 mil milhões nos próximos 8 anos


Já estão ao nível mais alto de sempre, mostra relatório


Só 12% a usam com nível de maturidade elevado


Operação concretizada até ao 2º semestre de 2023


Processo de Elon Musk contribuiu para o recuo


Apoiado por anúncios e a lançar em 2023


Impactada pela forte instabilidade dos mercados e das economias