Nokia sobe lucros em 46% mas receitas recuam 20% até março

2024-04-18

A procura do mercado de equipamentos de telecomunicações continua a cair, à medida que os operadores reduzem os investimentos em 5G e noutras tecnologias, em reação à incerteza económica e aos elevados custos de financiamento. O que impactou as contas da Nokia no 1º trimestre do ano. As vendas recuaram 20% face a igual período de 2023, para quase 4,7 mil milhões de euros. Já os lucros, graças a ganhos não recorrentes com licenciamentos, subiram 46%, para 501 milhões de euros. 
Apesar destes resultados, já esperados, o presidente executivo da Nokia, Pekka Lundmark, diz em comunicado que o grupo registou uma "melhoria contínua na entrada de encomendas, o que significa que continuamos confiantes num segundo semestre mais forte". E reitera as previsões já avançadas para final do ano. 
O recuo das vendas resultou sobretudo de um enfraquecimento na procura de equipamentos 5G em mercados chave como a América do Norte, China e India. Antecipa-se ainda um ano fraco para o mercado móvel de acesso via rádio. Já o segmento de redes móveis, que registaa pedidos de equipamentos 5G, viu as vendas em moeda local caírem 37% no trimestre, mas o grupo antecipa uma recuperação nos restantes trimestres.


Para garantir que utilizadores separam factos da ficção


Para ampliar capacidade dos seus centros de dados


Fabricante de chips regista números recorde


Empresas ainda não estão a dar prioridade ao tema


De acordo com novo relatório da Salesforce


No âmbito do seu maior evento de tecnologia


Empresa revela dados do Wolf Security Threat Insights Report


Para acelerar ofertas aos clientes


Além dos projetos similares nos Países Baixos e Bélgica


Através de nova iniciativa “Value Generation”