Altice Labs e Huawei participam em consórcio de inovação na área da indústria 4.0

2021-04-05 Um consórcio que envolve várias empresas, como a Altice Labs e a Huawei, a Academia e várias entidades do sistema científico nacional, liderado pela Bosch Termotecnologia, com a Universidade de Aveiro como parceiro científico estratégico, anunciou o projeto Augmanity. O objetivo é desenvolver um projeto de inovação direcionado para o setor da indústria, tendo como foco principal o desenvolvimento e implementação de novas tecnologias relacionadas com a indústria 4.0.

O Augmanity será desenvolvido a três anos e tem um valor de investimento de 8,5 milhões de euros em investigação e desenvolvimento (I&D). Visa permitir a melhoria da eficiência dos processos industriais, contribuindo para a sustentabilidade ambiental dos mesmos, potenciando o desenvolvimento e adequação dos processos produtivos de acordo com as características da população ativa, com o fator diferenciador de estar pensado para fomentar a atração, preparação e motivação dos recursos humanos para uma nova realidade industrial - a Indústria 4.0.

Para alcançar estes objetivos, conta cum a participação de um consórcio muito forte, constituído por diversas empresas nacionais e internacionais, entre as quais AAPICO, Altice Labs, Atena, Critical Manufacturing, EPL, Globaltronic, GroundControls, Huawei, ICC Lavoro, IKEA, Microplásticos, OLI e Bosch Security Systems. Tem ainda um conjunto alargado de entidades do sistema cientifico nacional, como o Centi - Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes, o CCG - Centro de Computação Gráfica da Universidade do Minho, as Faculdades de Engenharia e de Ciências da Universidade do Porto, o Instituto de Telecomunicações, o Fraunhofer Portugal e a Universidade de Aveiro. Este consórcio é liderado pela Bosch Termotecnologia e que tem a UA como parceiro científico estratégico.

O projeto está organizado com base em cinco grandes áreas tecnológicas: Ergonomia Industrial e Robótica, Data Science, IIoT/5G, Visão Artificial, Realidade Virtual e Aumentada, e a vertente de Recursos Humanos em ambiente i4.0. Com ele, os parceiros pretendem alcançar um impacto positivo na produtividade da indústria, através do desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores, e recorrendo à aplicação de tecnologias de apoio às pessoas que operam em ambientes industriais.

Estão envolvidas cerca de 255 pessoas das várias empresas e entidades que fazem parte do consórcio. Da parte da Bosch são 61 os colaboradores afetos à I&D do projeto Augmanity, sendo que 6 colaboradores altamente qualificados serão contratados especificamente no âmbito do projeto. A UA, como parceiro científico estratégico no Projeto alocou 55 investigadores e serão contratados 25 bolseiros de investigação para as várias áreas de I&D do Projeto.

"O projeto mobilizador Augmanity constitui um exemplo de como a parceria entre a indústria e a academia pode ter um papel fundamental enquanto fator de competitividade para o futuro. Na Bosch estamos muito confiantes que este projeto, pela sua dimensão tecnológica e estratégica, pode ser efetivamente "mobilizador" e representar um impacto muito significativo para o futuro da indústria nacional, quer a nível dos processos industriais, quer até mesmos dos processos de negócio", explica Nelson Ferreira, responsável Internacional Indústria 4.0 na Bosch Termotecnologia Aveiro, em comunicado.

"Importa ainda referir aquele que é um dos principais eixos de inovação do Augmanity, e que tem a ver com a sua visão sobre importância do fator humano neste processo de transformação industrial. Queremos com este projeto fazer que todas estas tecnologias de ponta sejam naturais e uma mais-valia para o «chão de fábrica»", acrescenta.

Para o Vice-Reitor para a investigação da Universidade de Aveiro, Artur Silva "a participação multidisciplinar de vários Departamentos de Ciências, Engenharias e Escolas Politécnicas da UA é muito importante não só para a UA, mas para as empresas que participam no projeto, fazendo-se investigação industrial aplicada e com uma forte transferência de conhecimento para estas empresas". Uma ideia reforçada pelo Vice-Reitor da UA para a cooperação João Veloso, que considera que "o projeto mobilizador Augmanity é um exemplo de como se pode fortalecer a cooperação entre a UA e a Sociedade, criando-se verdadeiras dinâmicas de investigação e inovação na região e no País".

O projeto é financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do POCI e pelo FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional), terá duração de três anos e data de conclusão prevista para junho de 2023.


2021-05-07 | Atualidade Nacional

Lucros mais que duplicam até março


2021-05-07 | Atualidade Nacional

Fase principal decorre desde 14 de janeiro


2021-05-07 | Atualidade Nacional

Melhores projetos podem vir a ser investidos pelo Fundo NOS 5G


2021-05-07 | Atualidade Nacional

Defende o secretário de Estado para a Transição Digital em entrevista ao Jornal Económico


2021-05-07 | Atualidade Nacional

No âmbito do que foi anunciado no Fórum Portugal Digital


2021-05-06 | Atualidade Nacional

Fixação do valor ainda não está determinado


2021-05-05 | Atualidade Nacional

Governo nomeou grupo de trabalho para analisar setor


2021-05-05 | Atualidade Nacional

Mantendo os indicadores de qualidade atuais, em vigor desde 2019


2021-05-05 | Atualidade Nacional

Operadores terão de cobrir 100 freguesias com banda larga móvel a pelo menos 100 Mbps