Altice Portugal regressa ao crescimento no 3º trimestre

2020-11-19 Apesar dos impactos da pandemia, a Altice Portugal voltou ao crescimento no 3º trimestre do ano, graças ao crescimento das vendas, especialmente de telemóveis, à retoma das receitas de conteúdos premium desportivos e a "alguma melhoria das receitas de roaming". Receitas e EBITDA voltaram a crescer, assim como os clientes no fixo e no móvel.

Para o CEO do grupo, Alexandre Fonseca, considera que "o desafio que temos pela frente é grande. Temos plena noção da grande capacidade de adaptação à mudança e de resiliência que o atual contexto vai exigir a todos. Mas também sabemos que temos um papel fundamental a desempenhar neste cenário de crise pandémica e esse vai continuar a ser o nosso foco".

Assim, a Altice conseguiu entre julho e setembro receitas de 541,1 milhões de euros, com um crescimento de 0,9% face ao período homólogo. No acumulado dos 9 meses do ano, a receita foi de 1,563 mil milhões, quase o mesmo que um ano antes. O EBITDA também regressou à rota de crescimento no trimestre, com aumento de 0,5%, para 216,9 milhões, impulsionado pelo crescimento das receitas associado a um movimento de contenção dos custos operacionais. No total dos 9 meses, recuou 1,1%, para 628,3 milhões de euros.

No trimestre, o investimento aumentou 21,1%, para 120,2 milhões de euros, elevando o acumulado dos nove meses para 338,4 milhões (mais 14,5%). No total, o grupo tem cablou mais 70 mil casas com fibra, depois de ter atingido no trimestre anterior a marca definida para o final de 2020, dos 5,3 milhões de casas passadas com fibra ótica. Terminou em setembro com 5,4 milhões de casas passadas.

Por áreas de negócio, o segmento de consumo representou uma receita trimestral de 304,3 milhões de euros, com uma subida de 1,4% face a período homólogo. Segundo o operador, este segmento "voltou ao caminho de recuperação sustentada iniciada em 2018, com base no crescimento contínuo da base de clientes, alavancado tanto em novos clientes como no controlo dos desligamentos". Conseguiu 10 mil adições líquidas em clientes únicos do segmento de consumo e 52 mil adições líquidas de unidades geradoras de receita (RGU).

"As adições líquidas dos três serviços âncora do negócio fixo e convergente, a voz, a banda larga e a TV, registaram um total de 52 mil no terceiro trimestre de 2020, prosseguindo a evolução consistente do crescimento do parque de serviços desde o ano anterior, o que é demonstrado por um aumento de 159 mil nos últimos 12 meses", refere o grupo. Uma rota de crescimento que se estendeu ao móvel, onde ficou com mais 30 mil clientes pós-pagos.

Já no segmento empresarial as receitas aumentaram 0,3%, para um total de 236,7 milhões de euros, dando assim também sinais de retoma, que tinha sido interrompida no trimestre anterior.

2021-01-20 | Atualidade Nacional

Para dar resposta ao novo período de confinamento


2021-01-20 | Atualidade Nacional

Operação terá decorrido em agosto do ano passado


2021-01-15 | Atualidade Nacional

Propostas ultrapassam 180 milhões de euros


2021-01-14 | Atualidade Nacional

Estabelecem novas regras do estado de emergência


2021-01-14 | Atualidade Nacional

Ao contabilizar mais de 96 mil novos registos em 2020


2021-01-14 | Atualidade Nacional

Superando as metas propostas, avança com novas ofertas


2021-01-12 | Atualidade Nacional

Depois de 8 dias de licitações e 44 rondas


2021-01-08 | Atualidade Nacional

Grupo Bel, de Marco Galinha, é o comprador


2021-01-08 | Atualidade Nacional

Ao sexto dia de licitações dos novos entrantes


2021-01-08 | Atualidade Nacional

Depois de concluído o processo de migração da TDT