Executivo assina 13 contratos das Agendas Mobilizadoras do PRR

2022-07-27 Já foram assinados pelo Governo os primeiros contratos das Agendas Mobilizadoras para a Inovação Empresarial, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência. Estes 13 projetos de financiamento com consórcios de empresas e entidades científicas e tecnológicas situam-se nos setores agroalimentar, biotecnologia e mobilidade elétrica. No total, foram selecionados 51 consórcios compostos por 1226 entidades, incluindo 933 empresas (sendo 60% PME) e 111 entidades do ensino superior e do sistema científico ou tecnológico.
Com eles, como destacou na assinatura o Primeiro-ministro, António Costa, pretende-se "alterar estruturalmente o perfil da economia portuguesa", tendo sido "uma agradável surpresa a reação que, quer o tecido empresarial, quer o sistema científico, têm tido a este desafio".
António Costa considerou importante realizar encontros com caráter anual, para fazer o ponto da situação destes projetos, não só para responsabilizar os próprios, "mas também para reforçar a confiança daqueles que, como eu, temos de responder pela utilização das verbas que a UE disponibilizou, e para reforçar a confiança que a UE tem na capacidade do país e do seu tecido empresarial e do seu tecido científico executarem este projeto tão transformador".
Salientou ainda que a seleção dos 64 consórcios que passaram à fase de negociação, dos 51 consórcios até agora - alguns estão em fase de reclamação - foi realizada por um "júri internacional muito exigente". E que "não será por falta de recursos financeiros que os projetos não se realizarão".
Recorde-se que estes projetos, por imposição do PRR, terão que ser concretizados até ao fim do ano de 2026. Só estes 13 estes primeiros contratos representam um investimento de 1,3 mil milhões de euros.
As Agendas Mobilizadoras são, de acordo com o Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, "o elemento do PRR mais emblemático", que "pode conduzir à transformação do perfil da economia portuguesa, criando setores exportadores de alta tecnologia". Até 2030, deverão contribuir de forma efetiva para o aumento das exportações de bens e serviços, bem como para o incremento significativo do investimento em I&D e para a redução das emissões de CO2.
Tendo inicialmente um valor total de investimento de 930 milhões de euros, com a possibilidade de mobilizar mais 2.300 milhões de euros da componente de empréstimos, e tendo em conta a mobilização dos players, o valor foi reforçado com mais 1.600 milhões de euros.
A assinatura contou também com a presença das Ministras da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, da Saúde, Marta Temido, e da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

2022-09-26 | Atualidade Nacional

Anacom lança campanha a relembrar obrigatoriedade dos operadores


2022-09-22 | Atualidade Nacional

Operador romeno vai desenvolver rede de 5G própria sobre a rede do grupo


2022-09-22 | Atualidade Nacional

Num valor estimado em 8 milhões de euros em dois anos


2022-09-21 | Atualidade Nacional

Alertando para que os objetivos europeus para 2030 estão em risco


2022-09-20 | Atualidade Nacional

Serão os consumidores que vão impulsionar o mercado


2022-09-15 | Atualidade Nacional

Fibra já chega a mais de 90% dos alojamentos


2022-09-14 | Atualidade Nacional

Por auto-favorecimento na publicidade online


2022-09-14 | Atualidade Nacional

Em desenvolvimento e manutenção de soluções tecnológicas