HP mantem liderança nacional nos computadores pessoais em 2020

2021-02-12 O ano passado foi "um ano louco para as TI", numa "verdadeira montanha russa de emoções" para quem trabalha no segmento das tecnologias para as áreas empresarial e de consumo, com o computador pessoal a "assumir, de uma vez por todas, um papel fundamental na vida de cada um de nós, já que fomos obrigados a interagir de forma diferente". As afirmações são de José Correia, diretor-geral da HP Portugal, na apresentação do novo Elite Dragonfly G2.

Como explicou o gestor, registou-se uma procura exponencial de portáteis, tanto no segmento empresarial, na sequência da passagem para o teletrabalho dos colaboradores, muitos dos quais até então trabalhavam em desktops, como no segmento de consumo, sobretudo nos mais jovens, com as novas exigências trazidas pelo ensino à distância, assim como com o acesso online ao entretenimento.

No total de 2020, o mercado nacional de PCs registou um crescimento de 35% em unidades vendidas, num total de 830 mil, representando os portáteis 86% do total. Um ano antes, tinham sido 612 mil as unidades comercializadas. E, ainda assim, a procura foi muito superior à oferta, já que se teriam vendido pelo menos 950 mil unidades, se estivessem disponíveis.

O líder da HP Portugal estima que a marca tenha ficado com uma quota de mercado de 25%, mantendo a liderança do mercado nacional em termos globais e no segmento empresarial. Ao todo, vendeu 210 mil unidades. Este "resultado foi um reflexo da performance excelente no mercado profissional", assim como da aposta da marca na proximidade aos clientes, das parcerias e da inovação nos produtos, que apostam cada vez mais na colaboração, mobilidade e segurança, caraterísticas altamente valorizadas pelos utilizadores.

Para 2021, José Correia antecipa que a forte aceleração do mercado se vai manter, uma vez que se assistirá a uma renovação sistemática do parque de PCs das empresas e que a percentagem de desktops em relação aos portáteis ainda não está ao nível que a nova realidade obriga. Já na área de consumo, a procura também deverá manter níveis elevados, não só pela necessidade de renovação, mas também porque cada membro do agregado tem, cada vez mais, necessidade de ter o seu próprio portátil.

Neste encontro online com jornalistas foi apresentado o sucessor do Dragonfly original, o Elite Folio, que se adapta à vida e trabalho dos utilizadores com as plataformas Qualcomm® SnapdragonTM para facultar elevada conetividade e até 24,5 horas de reprodução de vídeo.
Com um peso inicial inferior a 1kg e uma construção que privilegia a sustentabilidade, o G2 dispõe ainda de processadores Intel Core de 11.ª geração.
Numa altura em que cerca de 50% das pessoas ainda estão a trabalhar remotamente devido à pandemia, estão a surgir novos tipos de utilização do PC tanto por parte de consumidores como de colaboradores que permanecem em casa. A HP relembra que, desde o início da pandemia, tem havido um aumento de sete horas por semana no tempo de utilização de PCs. Em alguns casos, isto resultou num aumento da criatividade quotidiana - sendo a fotografia, a escrita de histórias ou artigos editoriais e o streaming ao vivo as três principais atividades entre os utilizadores.

A forma como trabalhamos e onde o fazemos são elementos que fazem crescer a necessidade de inovações tecnológicas que nos mantenham produtivos e colaborativos. A capacidade de trabalhar em conjunto, apesar de estarmos separados, nunca foi tão importante. A HP responde a esta necessidade com o novo HP Elite Dragonfly G2, com funcionalidades de colaboração de nível superior.

O HP Elite Dragonfly G2 confere a liberdade de movimentação livre pela casa ou pelo escritório com um argumento ímpar: trata-se do convertível mais leve do mundo, com um peso inicial inferior a 1 kg. Também faz parte do portfólio de PCs mais sustentáveis do mundo com acabamentos e detalhes marcantes que incorporam materiais reciclados, incluindo plásticos que teriam como destino o oceano. O portátil conta com processadores Intel® CoreTM da 11ª geração e os novos gráficos integrados Intel® e permite aos utilizadores permanecerem ligados com uma velocidade impressionante 5G ou conectividade LTE de classe gigabit 4G LTE, com suporte TileTM.

O impressionante chassi azul do Dragonfly faz dele um 2 em 1 convertível com um formato fácil de limpar e apresentando um foco contínuo na sustentabilidade com mais de 80% de todas as peças mecânicas feitas de materiais reciclados. . Entre as características novas e melhoradas destaque para o áudio cristalino by Bang & Olufsen, agora com suporte de IA para melhorar a experiência de áudio para conversas, música e filmes. A nova tecnologia de deteção de intrusão da HP, o HP Tamper Lock, bloqueia o PC se este tiver sido fisicamente aberto ou comprometido e notifica o utilizador.

"A HP é uma marca conhecida pela evolução tecnológica, mas numa altura de desafios particularmente exigentes, não deixamos de colocar sempre as pessoas em primeiro lugar. Com o Elite Dragonfly G2, asseguramos uma solução especialmente concebida para trabalho colaborativo e que vem dar continuidade ao sucesso do seu predecessor, o Dragonfly original", diz Pedro Coelho, responsável da Categoria de Computação Profissional na HP Portugal.

2021-02-25 | Atualidade Nacional

Para consolidar a sua operação ibérica


2021-02-25 | Atualidade Nacional

Empresa da Indra realiza estudo para o mercado nacional


2021-02-25 | Atualidade Nacional

Juntando empresas, centros de investigação e universidades


2021-02-25 | Atualidade Nacional

De acordo com as contas da Apritel baseadas em dados do Eurostat


2021-02-19 | Atualidade Nacional

Total do encaixe já ultrapassa os 315 milhões


2021-02-18 | Atualidade Nacional

Com acordo com Páginas Civilizadas, Cofina e Global Notícias


2021-02-18 | Atualidade Nacional

Unicórnio nacional valorizada em 9,5 mil milhões de dólares