Huawei quer voltar à liderança dos smartphones em Portugal

2021-10-12 Portugal é um mercado pioneiro e estratégico para a Huawei e a marca ambiciona ser líder em todas as categorias de produtos em que está presente. A fabricante estima que mais de dois milhões de portugueses usam os seus smartphones e as perspetivas de crescimento, com o lançamento do novo Huawei nova 9, são bastante positivas, sendo a meta alcançar a liderança do mercado. As projeções foram avançadas por William Tian, diretor Europeu da Unidade de Consumo da Huawei.
Sendo o país um dos países mais relevantes na Europa Ocidental para a Huawei, uma vez que os consumidores são early adopters de novas tecnologias e experiências inovadoras, a marca tem assim como objetivo regressar a uma posição de liderança nos smartphones e conquistar a mesma liderança nas restantes categorias do portfólio de produto, como wearables, audio, laptops, tablets e monitores.
Numa breve visita a Portugal, o diretor Europeu da Unidade de Consumo da Huawei salientou que o país "é um mercado pioneiro e estratégico dentro do grupo de países que constituem o cluster na Europa Ocidental, sendo muitas vezes um pioneiro da Huawei no lançamento de alguns produtos em primeira-mão. Sabemos que os portugueses valorizam na Huawei a inovação, os produtos de alta qualidade, o seu design de ponta, um serviço pós-venda de excelência e uma equipa profissional, altamente qualificada e preparada para todos os desafios presentes e futuros. Por isso, o nosso objetivo para o mercado português é regressar a uma posição de liderança nos smartphones e atingi-la nas restantes categorias".
Atualmente, mais de dois milhões portugueses usam smartphones Huawei e as perspetivas de crescimento com o lançamento do novo smartphone Huawei nova 9 são bastante positivas. Apesar da marca ter perdido posição no mercado de smartphones, no seguimento dos desafios que foram impostos nos últimos anos, William Tian afirma que "nas restantes categorias de produtos tem-se registado um importante rácio de crescimento que compensa a perda sofrida no mercado de smartphones. Temos consciência que existe uma enorme penetração de smartphones em Portugal, mas sabemos também que é um mercado que pouco mais pode crescer, ao contrário do que acontece nas restantes categorias de produtos, como os wearables e áudio".
A implementação e aceitação das categorias de novos produtos da Huawei aconteceu de forma muito natural em Portugal e, com base nos resultados já obtidos, o sucesso destes produtos é promissor. Na categoria de Wearables, está em segundo lugar no ranking dos mais vendidos, tendo registado um crescimento de 25%, quando em comparação com o ano passado, e o objetivo é ser número 1. Na categoria de Áudio, na qual se destacam a Huawei Freebuds Series - o crescimento foi de 150.
Neste momento, uma em cada quatro pessoas com smartphone tem um wearable (de pulso ou áudio) e, num futuro próximo, a Huawei prevê que este rácio seja de um para um, o que representa uma excelente oportunidade de crescimento na categoria para a própria marca. "A Huawei ainda tem muitas inovações que vai trazer para estas categorias e que vão de encontro às necessidades dos consumidores para estes dispositivos", acrescenta o responsável.
Nos últimos anos, e apesar dos desafios, a Huawei implementou a estratégia Seamless Life 1+8, com o objetivo de expandir a família de produtos Huawei, além do smartphone. "Estamos na era da Internet das Coisas (IoT) onde o smartphone faz parte de toda uma panóplia de produtos que se conectam entre eles para que se tornem mais eficientes. Esta é a razão pela qual a Huawei criou um ecossistema de produtos, que já é um sucesso em Portugal", refere William Tian.
Além destas categorias, a Huawei está a preparar o lançamento de dois novos monitores high-level no mercado português - Huawei MateWiew e o Huawei Mateview GT - e aposta ainda no mercado de portáteis e tablets.
A aposta da Huawei no mercado português foi reforçada com a abertura da loja online da marca, em abril. Desde a sua abertura, já registou mais de um milhão de euros em receitas e o objetivo é duplicar até ao final do ano ou igualar. Em termos de produtos, as categorias com maior destaque e que registam um maior número de vendas são os wearables, PCs e áudio.
Uma das razões que levou a Huawei a avançar com a abertura de uma loja online foi criar a possibilidade de disponibilizar todos os produtos (das diferente categorias) num só "espaço", onde os consumidores podem ficar a conhecer as novidades, ter acesso a um maior número de produtos e usufruir das campanhas promocionais em vigor.

2021-10-20 | Atualidade Nacional

De acordo com o estudo "Os Portugueses e as Redes Sociais 2021"


2021-10-20 | Atualidade Nacional

Segundo novo balanço da Anacom sobre impacto da pandemia


2021-10-15 | Atualidade Nacional

Apesar dos valores diários chegarem a ultrapassar os 5 milhões de euros


2021-10-14 | Atualidade Nacional

Na sequência das obrigações impostas pelo leilão em curso


2021-10-14 | Atualidade Nacional

Financiado pela CE junta 55 parceiros europeus na condução autónoma


2021-10-14 | Atualidade Nacional

Operador manifesta a sua "profunda indignação" com medida do Governo


2021-10-14 | Atualidade Nacional

Mostra estudo da Anacom sobre serviços de voz e dados naqueles comboios


2021-10-13 | Atualidade Nacional

Apritel diz que decisão do Governo terá impacto nos preços