IA generativa já é utilizada em 53,7% das organizações portuguesas

2024-05-22

Mais da metade das organizações portuguesas já adotaram a IA Generativa (GenAI). Sento que os setores de Defesa & Inteligência, Tecnologia e Retalho estão na vanguarda da utilização da IA dentro das suas organizações, enquanto os setores público e da Saúde ainda demonstram uma adoção reduzida desta tecnologia. A conclusão é do Empower Business with GenAI, um estudo da Devoteam que traça um panorama da utilização da inteligência artificial (IA) no mercado empresarial. 
Assim, e de acordo com a 1ª fase deste trabalho, cerca de 53,7% das organizações portuguesas possuem pelo menos uma aplicação de GenAI em funcionamento, o que demonstra que a tecnologia está a ganhar, cada vez mais, destaque nas empresas e organizações. 
Este estudo, que abrangeu 358 inquiridos de diversos setores, revela que 83,2% das empresas diz ter experiência com a tecnologia. Sendo que mais de 95% dos inquiridos pretendem ter contacto com a tecnologia ainda este ano e 44,3% já a utilizam para descobrir conteúdos e respostas. A criação de código (40,6%), feedback de conteúdos (31,2%) e criação de conteúdos de marketing (28,5%) são outras das aplicações mais populares da IA generativa.
"A pesquisa realizada comprova que a IA está cada vez mais presente no dia a dia das empresas portuguesas e que as soluções de GenAI, cada vez mais procuradas, demonstram o potencial da tecnologia para transformar diversos setores da economia. Na nossa opinião, as empresas que investem nesta tecnologia hoje estão mais bem preparadas para o futuro", explica Pedro Martins, Executive Director & Head of Data & AI na Devoteam e CEO Singularity Part of Devoteam.
Destaca-se ainda que a adoção desta tecnologia varia entre os diferentes setores. Defesa & Inteligência (100%), Tecnologia (92,2%), Retalho (89,5%), Indústria (87,5%), Serviços Financeiros (83,8%), Energia (83,3%), Educação (82,4%), Media & Comunicação (90%) e Indústria lideram a utilização da IA dentro das suas organizações. Mas é no Setor Público (57,1%) e na Saúde (46,2%) que grande parte dos inquiridos afirma que a utilização desta tecnologia é baixa.
Questionados sobre a política de IA implementada nas suas organizações, 16,4% dos inquiridos responderam positivamente, mas 30,2% desconhece a política de IA. No entanto, 48,7% sublinha que está a ser desenvolvida, o que demonstra a importância da governança da tecnologia. 
A GenAI é hoje uma ferramenta poderosa para impulsionar a inovação e a eficiência nas organizações. Porém, apesar da crescente procura por soluções GenAI, apenas 41,7% das empresas portuguesas implementaram um framework que suporta diferentes iniciativas nesse campo. Os setores de Media & Comunicação (20%) e Tecnologia (19,4%) lideram a implementação de frameworks GenAI, demonstrando a compreensão do potencial desta tecnologia para transformar os seus processos e modelos de negócio. A criação de uma estratégia de GenAI é outra iniciativa comum entre as empresas portuguesas (41,7%), com destaque para o setor de Educação (41,2%) que lidera nesta categoria. 
O trabalho conclui que a adoção da GenAI ainda está em fase inicial em Portugal, mas que o panorama é promissor. A implementação de frameworks e a criação de estratégias específicas para GenAI representam passos importantes para que as empresas aproveitem ao máximo o potencial da tecnologia.
"A crescente adoção da GenAI no trabalho indica que esta tecnologia tem um grande potencial para transformar a forma como trabalhamos. A GenAI pode automatizar tarefas repetitivas, aumentar a produtividade e gerar insights valiosos para as empresas. Acredito que a GenAI pode ser útil para a grande maioria das funções ou cargos.      As empresas que investem na GenAI podem preparar os seus colaboradores para o futuro do trabalho e aumentar a sua competitividade no mercado", acrescenta Pedro Martins.
O estudo Empower Business with GenAI revela ainda que 67,4% dos profissionais que utilizam produtos de GenAI na sua organização consideram-nos úteis para o trabalho. Mas ainda há espaço para fazer crescer esta tecnologia no ambiente de trabalho: 24,5% dos trabalhadores nunca usaram produtos de GenAI, enquanto 8,1% não os acham úteis. 
"Não há dúvida de que a IA está a transformar o panorama empresarial em Portugal e no mundo. As empresas que investem em novas tecnologias podem aumentar a produtividade, a eficiência e a inovação. No entanto, realço que ainda existem desafios na sua implementação, como a falta de competências especializadas, as questões de ética e a necessidade de investir em infraestrutura e segurança", conclui Bruno Mota, Managing Director da Devoteam.
O Grupo Devoteam prevê agora expandir esta pesquisa à Europa, com o objetivo de partilhar uma visão geral da maturidade da utilização da GenAI em diversos mercados até ao final do ano.
 


2024-06-06 | Atualidade Nacional

Estudo da Minsait revela que é a principal motivação do investimento


2024-06-06 | Atualidade Nacional

Com subida no segmento de consumo e recuo no empresarial


2024-06-06 | Atualidade Nacional

Novos órgãos sociais do triénio 2024-2026


2024-06-06 | Atualidade Nacional

Para colocar Portugal na linha da frente na regulamentação da IA


2024-06-06 | Atualidade Nacional

De acordo com dados da Anacom para o 1º trimestre


2024-06-05 | Atualidade Nacional

Ignition permite co-construir projetos-piloto para soluções disruptivas


2024-06-05 | Atualidade Nacional

Para ampliar posição como hub estratégico para redes terrestres e submarinas


2024-06-05 | Atualidade Nacional

Nos serviços de armazenamento de dados, segurança e resiliência