NOS lucra mais 34,6% no 1º trimestre do ano

2022-05-05 Apesar da conjuntura desafiante, a NOS apresentou um significativo crescimento no 1º trimestre do ano. Os lucros aumentaram 34,6%, as receitas 10,6% e os investimentos, sobretudo na construção da rede 5G, quase 45%.
No total, o operador de comunicações viu os resultados líquidos alcançarem os 41,1 milhões de euros entre janeiro e março. As receitas consolidadas alcançaram os 373,4 milhões de euros, alavancadas pelo desempenho do negócio de comunicações e pela recuperação da área de cinemas e audiovisuais. Contabilizando apenas as receitas de comunicações, o reforço homólogo foi de 9%, para 365,8 milhões de euros. Já nos cinemas e audiovisuais subida foi 71,1%, para 16,6 milhões de euros. Ainda assim, continuou a sentir-se nos cinemas alguns efeitos das restrições devido à pandemia. O EBITDA consolidado foi de 159,4 milhões de euros, mais 4,8% face há um ano.
Em comunicado de resultados, o CEO da NOS, Miguel Almeida, refere que "o trimestre fica marcado pelo contínuo aumento do investimento da NOS, em grande parte direcionado para a implementação do 5G, tecnologia que ambicionamos liderar desde o primeiro momento, e para a expansão continuada da nossa rede Gigabit, a qual já chega a mais de 5,1 milhões de lares em todo o país". No total, foram investidos 143,3 milhões de euros, mais 44,9% que um ano antes.
O gestor destaca ainda que o grupo "entregou resultados robustos, crescendo em número de clientes em todas as áreas de negócio, aumentando significativamente o número de serviços que hoje presta aos seus clientes, e crescendo em receitas e em resultado líquido. E garante que apesar dos tempos desafiantes, "com os efeitos da pandemia ainda a fazerem-se sentir, e com a pressão que o conflito na Ucrânia tem provocado, isso não nos desviou do nosso trajeto. Continuamos a trabalhar na expansão das nossas redes, na diversificação da nossa oferta e na melhoria da experiência de cliente."
Em termos operacionais, registou um crescimento líquido de 87,8 mil (+5%) clientes de, para um total de 10,393 milhões de clientes (unidades geradoras de receita). A maioria destes clientes foi conseguida nos serviços móveis (+73,6 mil adições líquidas), sobretudo nos pós-pagos. Nas ofertas em pacote, ganhou 15,3 mil clientes elevando a base total para 1,036 milhões, valor que representa 65% da base de clientes fixa.
Já na cobertura da sua rede de alta velocidade ("rede gigabit"), atingiu 5,165 milhões de lares em Portuga. Sendo que mais de metade são ou podem ser servidos com fibra ótica, tecnologia em que a empresa adicionou mais 41 mil casas passadas, para 2,774 milhões.

2022-05-26 | Atualidade Nacional

Garantindo que vai elaborar "novo dispositivo legal que respeite limites" do TC


2022-05-24 | Atualidade Nacional

"Summer School for Female Leadership in the Digital Age"


2022-05-24 | Atualidade Nacional

Assim como nos processos de averiguações


2022-05-24 | Atualidade Nacional

Regulador adianta que taxa média de variação de preços num ano foi de 1,5%


2022-05-19 | Atualidade Nacional

Com várias soluções inteligentes já instaladas no município


2022-05-18 | Atualidade Nacional

De acordo com os dados mais recentes do Eurostat


2022-05-18 | Atualidade Nacional

Primeiro-ministro destaca importância do projeto para o país


2022-05-17 | Atualidade Nacional

Onde será necessário instalar redes de comunicações de elevada capacidade