Tráfego de internet móvel aumenta mais de 50% no 1º trimestre

2023-06-02

O tráfego de acesso à Internet em banda larga móvel aumentou 56,5% nos três primeiros meses do ano, face a igual período de 2022. O aumento do número de utilizadores, mas, sobretudo, da intensidade de utilização do serviço, explica este crescimento. Os dados são da Anacom, que diz ainda que 12,1% dos utilizadores de serviços móveis e 16,3% dos utilizadores de internet móvel utilizaram 5G. Eram já 1,6 milhões o número de utilizadores de internet móvel através de 5G, sendo que o tráfego cursado em redes 5G representou cerca de 7,9% do total de tráfego de dados móveis, atingindo os 4,4 GB mensais por utilizador.

O número de assinantes que efetivamente utilizaram o serviço móvel cresceu num total de 311 mil, mais 2,4% que no 1º trimestre do ano passado. Uma evolução explicada pela maior adesão aos planos pós-pagos e híbridos, que cresceu 8,1%, representando estes planos 66,6% do total de acessos móveis efetivamente utilizados. Os planos pré-pagos, que em 2021 tinham invertido a tendência de decréscimo que ocorria desde 2012, voltaram à tendência anterior, diminuindo pelo segundo trimestre consecutivo face ao homólogo em 7,4%.

No final de março, a penetração do serviço móvel era de 180,8 acessos móveis por 100 habitantes. Considerando apenas os acessos móveis com utilização efetiva (excluindo Machine-to-Machine - M2M), seria de 129,2 acessos por 100 habitantes. E caso se excluam também os acessos afetos exclusivamente a serviços de dados e acesso à Internet (cartões associados a PC/tablet/pen/router), a penetração dos serviços móveis ficou nos 121,8 por 100 habitantes. Os números do regulador mostram que a penetração de acessos móveis comercializados em conjunto com serviços prestados em local fixo, em pacotes convergentes, era de 54,8 por 100 habitantes.

No total, o número de acessos móveis habilitados a utilizar o serviço ficou nos 18,8 milhões, sendo que 13,5 milhões (71,4% do total) eram efetivamente utilizados. Excluindo o número de acessos afetos a PC/tablet/pen/router, o número de acessos móveis ficou nos 12,7 milhões.
Em termos de tráfego de voz móvel em minutos, registou-se um recuo de 5,9% face ao 1.º trimestre de 2022. O número de minutos de conversação por acesso de voz móvel foi, em média, de 221 por mês, o que representa aproximadamente 7,4 minutos por dia. Em comparação com o trimestre homólogo, o tráfego médio mensal diminuiu 19 minutos (-7,9%). 
A duração média das chamadas foi de 3 minutos e 1 segundo por chamada, menos 13 segundos (-6,9%).

Relativamente ao número de utilizadores efetivos do serviço móvel de acesso à internet, era de 9,9 milhões, mais 7,5% que em igual período do ano anterior. Este valor corresponde a uma penetração de cerca de 95,3 por 100 habitantes, mais 6,7%. A Anacom destaca que o incremento do número de utilizadores foi influenciado pelo fim das restrições associadas à pandemia e resulta de aumentos, quer do número de utilizadores de internet no telemóvel (+6,8%), quer dos utilizadores do serviço de acesso à Internet através de PC/tablet/pen/router (+17,3%).

O crescimento destes últimos acessos está acima dos 10%, em termos homólogos, desde meados de 2021. Desde 2010, quando decorria o programa e-iniciativas, que não se registavam aumentos tão elevados. Este crescimento poderá estar associado ao Programa Escola Digital, lançado em setembro de 2020, e que inclui a distribuição aos alunos de hotspot de Internet e um cartão SIM para ligação à rede móvel.

Em resultado, o tráfego de acesso à internet em banda larga móvel aumentou 56,5% face a 2022. O crescimento verificado é explicado pelo aumento do número de utilizadores e, sobretudo, pelo aumento da intensidade de utilização do serviço. Sendo que o tráfego médio mensal por utilizador ativo de internet móvel subiu 45,3%. Cada utilizador de banda larga móvel consumiu, em média, 8,8 GB por mês. O tráfego médio mensal gerado por PC/tablet/pen/router atingiu os 29,9 GB (+17,9%).

Em março de 2023 contabilizaram-se cerca de 1,5 milhões de acessos móveis ativos afetos a M2M, um aumento de 9,7% em relação ao período homólogo. Estes acessos representavam 7,9% do total de acessos ativos.

No que respeita às quotas dos prestadores, a MEO foi o prestador com a quota mais elevada dos acessos móveis ativos com utilização efetiva (38,6%), seguida da NOS (29,3%), que ultrapassou neste trimestre a Vodafone (28,6%), tornando-se o segundo operador com a quota mais elevada. Seguem-se a NOWO e a Lycamobile, com quotas de 2,0% e 1,5%, respetivamente.

No caso das quotas de subscritores de acesso à internet em banda móvel, a quota da MEO foi de 35,7%, seguindo-se a NOS com 32,7%, a Vodafone com 28,4%, a NOWO com 2,3% e a Lycamobile com 0,9%. A NOS detém a quota mais elevada de tráfego de internet em banda larga móvel (36,3%), seguida da Vodafone e da MEO (35,0% e 27,8%, respetivamente).

Relembrando que os operadores mantêm, até 30 de setembro, o acesso gratuito ao 5G a todos os clientes, o regulador estima que no final de março 12,1% dos utilizadores de serviços móveis e 16,3% dos utilizadores de internet móvel utilizaram a rede móvel 5G. O número de utilizadores de Internet móvel através de 5G totalizou 1,6 milhões, resultando numa penetração de 15,6 por 100 habitantes. Estima-se que o tráfego cursado em redes 5G representou cerca de 7,9% do total de tráfego de dados móveis, atingindo os 4,4 GB mensais por utilizador de Internet móvel 5G.
 


2024-07-18 | Atualidade Nacional

Com a criação de até mil postos de trabalho altamente qualificados


2024-07-18 | Atualidade Nacional

De acordo com dados da Anacom para o 1º trimestre


2024-07-18 | Atualidade Nacional

Pelo 5º semestre consecutivo


2024-07-16 | Atualidade Nacional

Gov.pt passa a ser canal único de entrada


2024-07-12 | Atualidade Nacional

Desenvolvido para a triagem de salmões invasores na Noruega


2024-07-11 | Atualidade Nacional

Projeto envolve NOS e decorre até 2026


2024-07-10 | Atualidade Nacional

Abrangendo várias frentes de cooperação


2024-07-10 | Atualidade Nacional

De acordo com ranking da inovação da CE