Vodafone e Ericsson asseguram conectividade no maior exercício de robótica do mundo

2023-09-14

A Vodafone e a Ericsson vão contribuir, a título de teste e experimentação para a conectividade no maior exercício de robótica do mundo, que está a ser desenvolvido em Troia com a NATO. O REPMUS, um exercício de meios não tripulados, decorre até 22 de setembro em Troia. O operador vai fornecer a sua rede 5G e a fabricante sueca uma rede móvel dedicada.
A Marinha Portuguesa e as  Marinhas e outras entidades dos países participantes no REPMUS 23 (acrónimo em inglês para experimentação robótica e prototipagem aumentadas por sistemas marítimos não tripulados) terão acesso a uma rede móvel privada (MPN), instalada na Zona Livre Tecnológica Infante D. Henrique, que é monitorizada no Centro de Experimentação Operacional da Marinha, em Troia.
O acesso a esta rede vai permitir-lhes testar e validar as suas tecnologias e conceitos operacionais, nomeadamente sistemas de segurança e de defesa não tripulados e outras tecnologias em ambientes de subsuperfície, superfície (terrestre e molhado) e aéreo. 
Em ambiente militar, o recurso à MPN proporciona uma cobertura privada reservada que garante uma maior interligação dos efetivos na área de operações, assegura um nível de desempenho mais elevado e estável das comunicações e protege o fluxo de dados em todos os ambientes, dentro e fora das instalações.
Adicionalmente, possibilita o desenvolvimento de múltiplos use cases para as forças de defesa e segurança e para o seu pessoal, como sejam a recolha de dados operacionais a partir de sensores; a localização e acompanhamento de pessoas e outros ativos críticos no terreno para garantir segurança e eficiência operacional; ou o contributo para reforçar a segurança a cada uma das soluções utilizadas, ao nível da rede, das aplicações e dos dispositivos.
Neste âmbito, além de ser, com a Ericsson, o fornecedor de rede privada 5G para o evento, a Vodafone Portugal terá um stand no REPMUS 23 onde irá, com alguns parceiros, apresentar soluções a aplicar em ambientes de defesa e segurança como Asset Tracking (para geolocalização de ativos em tempo real), Push-to-Talk (para comunicações instantâneas de voz, texto e vídeo, usando diferentes redes e dispositivos) e Realidade Virtual (utilizada na simulação de cenários de combate a vários tipos de incêndios).
O exercício REPMUS é organizado pela Marinha Portuguesa, contando com a participação de forças militares estrangeiras, universidades e empresas tecnológicas. O objetivo é desenvolver, testar e validar tecnologias e conceitos operacionais, nomeadamente de meios não tripulados, que tenham aplicação na segurança e na defesa em ambiente marítimo.
Este ano, a iniciativa conta com a participação de mais de 25 Marinhas, nove entidades da NATO e mais de 30 empresas e universidades que se dedicam à pesquisa e desenvolvimento nesta área.
 


2024-06-06 | Atualidade Nacional

Estudo da Minsait revela que é a principal motivação do investimento


2024-06-06 | Atualidade Nacional

Com subida no segmento de consumo e recuo no empresarial


2024-06-06 | Atualidade Nacional

Novos órgãos sociais do triénio 2024-2026


2024-06-06 | Atualidade Nacional

Para colocar Portugal na linha da frente na regulamentação da IA


2024-06-06 | Atualidade Nacional

De acordo com dados da Anacom para o 1º trimestre


2024-06-05 | Atualidade Nacional

Ignition permite co-construir projetos-piloto para soluções disruptivas


2024-06-05 | Atualidade Nacional

Para ampliar posição como hub estratégico para redes terrestres e submarinas


2024-06-05 | Atualidade Nacional

Nos serviços de armazenamento de dados, segurança e resiliência